Pé na estrada

"Botamóvel" comemora os 100 anos da fábrica

O nome deste carro é Bootmobile – traduzido, quer dizer mais ou menos “botamóvel”. Ele foi construído por uma empresa chamada LL Bean, que faz roupas e equipamentos para camping e aventuras ao ar livre.

O que a LL Bean mais quer, é claro, é que os seus clientes caiam na estrada, rumo às trilhas nas matas, pescarias ou caçadas.

A bota original é forrada e impermeável

Por isso, para comemorar seus cem anos de existência, fez uma réplica gigante de um dos seus calçados especiais, o Maine Hunting Shoe. A carroceria é de fibra de vidro e espuma plástica e a estrutura do carro é uma gaiola de aço.

Por onde passa, o Bootmobile manda logo seu recado: “vamos botar o pé na estrada”.

 

 

Fusca tem seu dia

O carro mais querido do Brasil é homenageado dia 20 de janeiro

Milhares de fãs do Fusca vão comemorar o dia dedicado ao seu carro preferido. Com mais de três milhões de unidades vendidas no Brasil, o Volkswagen Sedan (nome oficial do carro) foi líder de mercado no país por 24 anos.

O Fusca começou a ser produzido no Brasil em 1959 e pode se dizer que foi o carro que ensinou o Brasil a dirigir. Mais de uma geração de motoristas aprendeu a dirigir num Fusca e, para a maioria dos motoristas, foi o primeiro carro de suas vidas.

Fusca, o Porsche popular

Por Gabriel Pandini

O Fuscão "pé de boi" é um exemplar raro da história do carro

O Volkswagen Sedan, mais conhecido como Fusca, foi lançado em 1938 por Ferdinand Porsche, porém chegou ao Brasil apenas em 1950. O Fusca foi lançado antes de a Volkswagen existir. O carro fez sucesso no mundo todo. Ganhou apelidos como “Beetle”, nos países de língua inglesa, e “Escarabajo” nos de língua espanhola.

O besouro, como também foi apelidado no Brasil, tinha motor a ar e deu origem a vários derivados, sendo que dois deles só existiram aqui no Brasil: a perua Brasília e o esportivo SP2. Modelos derivados do Fusquinha também existiam em outros países, como o Karmann Ghia, a Variant e a Kombi.

O painel do Fuscão é bem simples: só o velocímetro e o marcador de gasolina

O Fusca foi o carro mais vendido do mundo. Era considerado um carro de entrada, mas hoje quem tem um cuida dele com carinho. O jornalista Luiz Alberto Pandini tem um Fusca raro: um 1500 standard. Chamado de “Fuscão pé de boi”, o carro, segundo ele, é um Fuscão com “jeito” de Fusquinha, por ter lanternas e acabamento interno de Fusquinha. O modelo foi rejeitado pelo povo. Hoje, são peças raras e valiosas. O motor do Fusquinha era de 1300 centímetros cúbicos, enquanto o do Fuscão era de 1500 centímetros cúbicos.

Até hoje, apenas um modelo da linha antiga da Volkswagen ainda existe. É a Kombi. Uma das versões da Kombi foi apelidada de “Samba”. Esse modelo não rodava aqui no Brasil. Tinha tetos solares e rodava nos Estados Unidos.

Apesar do motor 1.500 cm³, o Fuscão standard tinha as mesmas lanternas do Fusquinha

Depois de muito sucesso, a tristeza: em 1986, o Fusca deixaria de ser fabricado aqui no Brasil. Seria o fim da trajetória do Fusca no país? Não. Em 1993, o então presidente da República Itamar Franco pediu à Volkswagen que voltasse a fabricar o Fusquinha. E foi atendido: o Fusca voltou a ser fabricado até 1996. Os Fuscas fabricados nessa fase foram apelidados com o nome do presidente, afinal, fora ele quem ressuscitou o carro. O Fusca “Itamar” fez sucesso e o de cor preta é o mais difícil de encontrar da série.

Em 1996, o Fusca deixou de ser produzido no Brasil. Desta vez, foi para sempre. Continuou em produção no México até 2003. O New Beetle é como se fosse um Fusca moderno. Ele já saiu de linha e deu lugar a um carro bem parecido com ele, chamado apenas de Beetle.

Gabriel Pandini tem 11 anos, é fã de Fórmula 1 e publica o blog Saco de Batatas. Dê uma conferida.

Se você tem até 16 anos, gosta de carros e gosta de escrever, fotografar, desenhar ou fazer vídeo, pode colaborar com o Autoboy. Mande seus trabalhos para o e-mail jorge@autoboy.com.br

Morgan comemora 75 anos do 4/4 com carro igual ao de 1936

O Morgan 4/4 foi o primeiro carro da marca com quatro rodas

O Morgan 4/4 é o carro esporte mais antigo do mundo em produção. Ele foi lançado em 1936 e o modelo fabricado hoje é quase igual ao original.

A Morgan, que fica na Inglaterra, está lançando uma série especial para comemorar os 75 anos do carro.

Uma curiosidade é que antes de fazer o 4/4, a Morgan só fazia carros com três rodas. Para diferenciar o novo carro, a fábrica usou a denominação 4/4, que quer dizer que o motor tem quatro cilindros e o veículo usa quatro rodas.

Outra curiosidade sobre o Morgan é que a estrutura da carroceria é feita de madeira, uma tecnologia que nenhuma outra fábrica utiliza hoje. O carro é muito leve, pesa apenas 920 quilos.

O Morgan já teve motores maiores, com oito cilindros, mas a edição especial usa um quatro cilindros com dois litros de capacidade e potência de 145 cavalos.

Quem quiser um, vai ter que encomendar e esperar bastante: como os Morgans são feitos a mão, a entrega demora até dois anos. E o preço também é bem salgado, cerca de R$ 110 mil na Inglaterra. Para importar um para o Brasil, sairia por pelo menos uns R$ 200 mil.